FANDOM


Personagem do Bakaverse
José Maria da Cruz
Jose maria
Participações 6ª Guerra do Cálice de Duwang
Intérprete NPCs
Situação Provavelmente Vivo
Informações Mágicas

José Maria da Cruz é um filósofo brasileiro de grande prestígio, pertencente ao colégio da Sociologia da Filosofia. Ele participou da 6ª Guerra do Cálice de Duwang como mestre de Archer.

Background Editar

José nasceu no Brasil, no ano de 1930. Sua família tradicional possuía raízes em diversas culturas, tendo ascendentes tanto indígenas como portugueses. Um verdadeiro brasileiro de sangue.

Ele se formou em Sociologia da Filosofia e ficou famoso com suas teorias filosóficas sobre sociologia, e suas teses astro-filosóficas.

É um grande apreciador de comidas típicas de seu país, como feijoada, caipirinha, churrasco de chão e virado à paulista. E a cultura tupiniquim é uma de suas paixões, tendo o Carnaval como seu evento predileto do ano.

Escola de Magia: Desconhecido Editar

Não se sabe qual ou quais são as escolas de magia possuídas por ele ou por sua linhagem.

Habilidades Pessoais Editar

Enciclopédia Mágica Editar

José é capaz de reconhecer magias utilizadas por magos, identificando sua escola e especialização.

Participações Editar

6ª Guerra do Cálice de Duwang Editar

José Maria da Cruz, sendo um mago liberal, obteve conhecimento sobre a Guerra do Cálice de Duwang e se interessou no assunto. Ele pretendia obter o Cálice para aumentar ainda mais os seus conhecimentos.

Após um período de preparação e pesquisas, José sai do Brasil e viaja para Duwang, onde passa a morar nos arredores da cidade, em uma casa com diversos andares para o subsolo. Se tornou um mestre e evocou o servo da classe Archer, Kuruminha Peri.

Seu plano de ação para a guerra era simples: Vencer por omissão. Por já ser um senhor de idade considerável, ele não pretendia - e nem tinha capacidade - de engajar-se em combates. Dessa forma, o jeito que encontrou para se manter na disputa foi deixar os outros se matarem, para no fim das contas, lidar com apenas um mestre.

Apesar de seu esforço, essa tática falhou por conta da existência de Mio Kalar. Usando a onisciência de seu servo da classe Caster, YVS, Mio preparou uma emboscada para José e Kazuki Akiyama: Caster criou uma banana mágica, cujo cheiro poderia ser sentido muito longe. Kazuki come essa banana, o que causa a fúria de Peri, e os dois entram em combate.

Com ajuda de seu servo da classe Saber, Kazuki consegue vencer a batalha contra Peri, deixando a pequena Archer em estado crítico, e forçando José a utilizar um Selo de Comando para que ela retornasse para sua casa.

Então, Mio aparece em sua residência e faz uma oferta para o então indefeso filósofo: "Sua vida pelos Selos de Comando". Era um ultimato. José relutantemente aceita, e transfere seus dois selos de comando para o servo de Mio, o Caster YVS, que então faz um contrato com a recém-curada Archer Peri.

Após esse episódio, José desiste de participar da guerra, e foge de Duwang, voltando para sua terra natal, o Brasil.