FANDOM


Não vai ao menos me convidar para tomarmos um chá?
— Ceasar McNair para Sebastian Izayoi, na sala presidencial da Corporação Kalar.


Ceasar McNair foi um cientista, mago da família McNair, e o mestre do servo da classe Saber na 7ª Guerra do Cálice de Duwang.

Personagem do Bakaverse
Ceasar McNair
Ceasar.png
Participação em: 7ª Guerra do Cálice de Duwang
Interprete: Best
Papéis: Humano, Mago, Mestre
Situação: Morto
Selo de Comando: SeloMcNair.png
Gênero: Masculino
Aniversário: 1970
Altura: 181cm
Peso: 77kg
Origem: Manchester, Inglaterra
Gosta de: Golfe, Pesquisa Científica
Não gosta de: Deslizamentos de Terra
Talentos: Defender teses, Reconhecer materiais
Inimigo Natural: NOS, Zumbis
Cor Predileta: Magenta
Linhagem: McNair


Descrição Física Editar

Homem negro, de alta estatura (181 cm); possui cabelos e barba negros, cortados bem baixos, com máquina 2; olhos negros com grande variância de descrições. “Os olhos são o espelho da alma”, diziam os poetas. E para Ceasar, isso não poderia ser mais realidade: Seus pensamentos e sentimentos estão quase sempre estampados em seus olhos. Dando um brilho excepcional quando ele está alegre ou entusiasmado, ou se transformando em visões do inferno quando se está irritado; possui físico mediano. Embora não seja extremamente bombado, tem musculatura razoável.

Não ligando muito para moda ou qualquer tipo de julgamento alheio, Ceasar sempre se veste da forma que acha mais confortável. Andando por ai de bermuda e chinelo no verão, ou de calça moletom e suéter no inverno. Um item é sempre indispensável, porém: Seu avental/jaleco de laboratório, que ele casualmente usa desabotoado, mas o abotoa quando entra em seu laboratório de pesquisa. Segundo ele, “eu fico com ele o tempo todo porque né, nunca se sabe quando teremos um insight e precisaremos correr para a bancada de reagentes”. Depois dos acontecimentos descritos na história do jogo e brevemente comentados na ala “Background”, ele passa a vestir um conjunto mais característico para “combate”, com calça comprida com vários bolsos, tênis esportivo e camisetas não tão largas como de costume. O avental/jaleco continua lá.

Background Editar

Ceasar foi, desde criança, um prodígio. Tanto na área acadêmica quanto na mágica (nessa última, não exatamente um ás, mas levando em conta a situação decadente de sua família) ele apresentava resultados excepcionais. Ainda jovem, já se tornou influente no mundo científico, com participações em congressos internacionais e opiniões de forte valor em discussões intelectuais.

Suas capacidades cognitivas, já extremamente aguçadas, eram ainda ampliadas pelo seu talento com a escola alquímica de magia, mais especificamente na área de aceleração de pensamento. Possuía um laboratório próprio, onde fazia pesquisas extremamente complexas cujo tema... Ele não consegue se lembrar. Por algum motivo, ele é o único a perceber uma alteração no fluxo da realidade em que ele se encontra, e nota que o mundo ao seu redor pareceu não entender o que aconteceu. Ao tentar contestar as mudanças que ele identificou, é taxado de louco por tanto a comunidade científica como a imprensa inglesa. Certo de que sua mente não está lhe pregando uma peça, abandona sua pesquisa (afinal, ele nem ao menos se lembra o que pesquisava... E nessa realidade alterada seu laboratório nem existe mais) e parte numa missão de provar de que está certo, e tentar entender o que aconteceu.

Por ter vivido e conhecido o mundo mágico, estuda e pesquisa sobre o assunto, em busca de respostas. Não encontra ainda o que procura, mas descobre uma forma de conseguir: A guerra do cálice sagrado. Viaja para Duwang ao descobrir o envolvimento dessa com a tal guerra, e se estabelece em uma pequena casa numa região residencial, onde improvisa um pequeno laboratório. Sobrevive com os restos de suas economias ganhas durante seu período frutífero, e vez ou outra arranja um trabalho de meio-período em alguns estabelecimentos comerciais da cidade, para um dinheiro extra.

Por artimanha do destino, acaba sendo um dos selecionados pelo cálice para participar da guerra, e ele aproveita dessa chance para tentar descobrir o que houve com a realidade ao longo do conflito. Em último caso, usar o poder do cálice para retornar o mundo ao normal.

Escola de Magia: Alquimia Editar

A família McNair é especializada no uso de uma das Dez Escolas de Magia, a escola da Alquimia e da manipulação do fluxo da matéria. Apesar da clara decadência mágica de seus ascendentes, Ceasar possui uma capacidade acima da média mesmo para famílias tradicionais.

Especialização: Aceleração de Pensamento Editar

Sub-divisão da escola de Alquimia, a aceleração de pensamentos é uma capacidade de pensar e analisar o mundo a sua volta mais rápido do que o tempo pode fluir. Assim, caracterizando cenas típicas de filmes do Bruce Lee onde tudo parece estar em câmera lenta, enquanto apenas o usuário “funciona” em velocidade normal. Isso não dá a capacidade do corpo de Ceasar responder os seus pensamentos na mesma velocidade, mas o permite chegar a conclusões muito mais rapidamente, analisar locais inteiros em questões de segundos, criar diagramas e rotas em sua mente, analisar diversas possibilidades e seus possíveis resultados em frações de momentum, arquivar uma enorme quantia de informações, entre outros benefícios.

Digno de nota que a aceleração de pensamento não é uma característica geradora de intelecto, e sim apenas modificadora. Ceasar possui por si só uma mente brilhante, e a magia só faz com que ele resolva tudo mais rápido do que alguém de mesmo calibre; porém, pode-se pensar que, por ter a mesma capacidade que outro gênio, mas o poder de pensar duas, três, quatro vezes mais coisas no mesmo período de tempo, seja uma demonstração de intelecto superior. Depende do ponto de vista.

Secundário: Transmutação Editar

Outra sub-divisão da escola de Alquimia, a transmutação é a capacidade de transformar materiais propícios para tal em diferentes formas, de acordo com a imagem mental do usuário. Por não ser sua área de estudo principal, Ceasar possui um uso muito limitado dessa magia. Enquanto pessoas treinadas em transmutação podem criar verdadeiros arsenais ambulantes, ele pode apesar alterar pequenos aspectos dos materiais nobres. Andando sempre com seu Jaleco feito de náilon nobre, ele pode utilizá-lo como cipó, ao controlar a posição e os movimentos que ele fará. Além disso, pode, no máximo, torná-lo mais resistente, o suficiente para aguentar seu próprio peso, por exemplo. Ceasar não tem a capacidade de mudar a forma de seu Jaleco de náilon nobre, apenas de controlar como ele irá agir. Por conta disso, ele possui uma parte de sua vestimenta já descosturada.

Habilidades Pessoais Editar

Montaria Editar

Ceasar é capaz de dirigir quaisquer veículos de uso mecânico não muito complexos, por entender seus princípios de funcionamento. Isso inclui carros, motos, caminhões e ônibus, tratores e máquinas agrícolas, aviões de pequeno porte e helicópteros, lanchas e barcos, entre outros. Veículos que exigem mais habilidades físicas não podem ser utilizados. Entre eles bicicletas, skates, patins e afins. Ceasar também não sabe nadar e consegue apenas boiar por um curto período de tempo.

Poliglota Editar

Ceasar é poliglota, sendo fluente em Português, Alemão, Hieróglifos Egipcianos e Hebraico.

Assimilação Editar

Devido ao seu intelecto avançado, Ceasar consegue entender rapidamente como funcionam as coisas. Precisa de poucos segundos de uso para pegar o jeito de um aparato, ou de poucas pistas para desvendar um mistério. Isso não facilita a identificação de identidade de servos inimigos. 

Rato de Laboratório Editar

Tendo vivido como acadêmico desde jovem, Ceasar está acostumado a passar noites em claro sem descanso, e longos períodos de uso contínuo de raciocínio sem sofrer cansaço mental. Isso, no entanto, não afeta suas capacidades físicas, que terão decaimento exponencial como se é esperado de um humano comum. Sua fixação pela pesquisa também o faz ter uma capacidade de manter o foco independente de suas necessidades fisiológicas. Consegue se manter sem ir ao banheiro por longos períodos, e se alimentar mal e/ou só de bugigangas com poucos ou nenhum efeito colateral de curto prazo.

Negociação Editar

Quando negociando com outro humano não-mestre, Ceasar tem uma maior facilidade a fazer a outra pessoa aceitar mesmo que não lhe seja tão vantajoso.

Em busca da pedra filosofal Editar

Por ter passado mais tempo dentro de um laboratório do que ao ar livre, Ceasar tem uma facilidade em identificar substâncias a partir de sua cor, seu cheiro e sua viscosidade.

Fobia de Deslizamento Editar

Você se torna uma pessoa com medo de deslizamentos de terra como se já tivesse morrido desse jeito numa vida passada. Quando numa situação de deslizamento você corre e larga pra trás tudo que estava fazendo. Em contrapartida por ter esse medo você está sempre atento a possibilidades de deslizamento e é capaz de perceber um antes mesmo dele começar.Isso se aplica a desmoronamento de ambientes desde que Ceasar esteja dentro desse ambiente.

Participações Editar

7ª Guerra do Cálice de Duwang Editar

Após notar a alteração da realidade em que vive, Ceasar parte em uma jornada em busca de respostas. Ele chega até Johan Crest, que vivia isolado na Alemanha, e era taxado de louco pela sociedade ("Assim como eu..." pensou). Apesar da dificuldade de comunicação devido á insanidade do velho, Ceasar consegue entender sua mensagem, e descobre da existência da NOS, Novus Ordo Seclorum, assim como do herdeiro dos Crest, Erick Crest.

Ceasar chega em uma cidade próxima de Avião, vindo de Manchester, e pega um trem para Duwang. Após visitar a igreja e conversar com Padre Fábio de Melo, ele é escolhido pelo Cálice para ser um mestre.

Com uso de uma relíquia obtida através de Padre Fábio, Ceasar evoca o servo da classe Saber, Randgris, e forma um contrato com ela.

No primeiro dia após o início da guerra, Ceasar, junto com vários outros mestres, é sugado para uma Realidade Marmorizada, obra de Erick Crest e seu servo Saver. Lá, ele reconhece a identidade da criança, e explica de seu encontro com o suposto pai de Erick. Os dois então formam informalmente uma espécie de PNA: Ceasar usa seu primeiro selo de comando para salvar Erick de um ataque direto de Nathan Flamel Abeno; E Erick usa seus três selos e sacrifica o próprio servo para evitar a morte de Ceasar, que estava preso no asfalto e sendo alvejado por um Fantasma Nobre de um mestre até então desconhecido.

Após os eventos do primeiro dia, Ceasar decide conversar com Erick Crest, para tentar entender melhor o que acontecia, e sua ligação com Johan Crest. Eles se encontram na estação da cidade, onde se deparam com o Frade Magali Carileiro, que questiona Erick sobre sua participação na guerra. Erick diz que só aceita ir até a igreja caso eles façam uma maldição, um pacto mágico de não-agressão, conhecido como "Geiss".

O Frade concorda, e eles fazem Geiss. hmmmm

Então, os três vão para a Igreja da cidade, com o carro de Ceasar. Chegando lá, o Padre Fábio de Melo confronta Ceasar, dizendo que ele deve ficar fora desse assunto. Pelas impressões que tinha tido do Padre, e pela atmosfera da situação, ele chega a conclusão de que, ou não haveria perigo para Erick, ou que seria custoso demais para si mesmo, e com poucos resultados. Assim, acarretou o pedido do Padre e deixou o local, julgando que havia cumprido o pedido do velho Johan, no dia anterior. 

Ele foi o responsável por descobrir a conexão entre a Corporação Kalar e a NOS, Novus Ordo Seclorum. Promoveu uma raide ao prédio da corporação, que envolveu quatro mestres e seus servos, e destruiu a estrutura quase que por completo.

Depois desse evento, Ceasar descobre a localização do esconderijo do Líder da NOS e Presidente da Corporação Kalar, Sebastian Izayoi. Após um embate acirrado e que envolveu o uso de diversos fantasmas nobres, a serva da classe Caster e Sebastian são derrotados. Porém, Ceasar, que não sabe nadar e não tinha um servo capaz de se locomover em baixo d'água, deixa o corpo de seu inimigo no fundo do mar de Duwang.

Se encontrou com Scott Silva e Silvas, e tentou entrar em contato com seu filho, Fausto Silva e Silvas. Esse encontro causou um confronto com outro mestre, Alexander Rockfeller, e seu servo Osama Bin Laden. Apesar de vencer a batalha e conseguir matar ambos os inimigos, Ceasar fica gravemente ferido. Sendo "salvo" por Rouna Gittan, ele pôde voltar para a guerra.

Sua participação, porém, não dura muito além disso. Ao chegar até o porto, ele se encontra com a nova forma de Sebastian Izayoi e sua filha Laura Izayoi. Ele é morto em combate pelo recém-contratado servo Archer.

Trivia Editar

  • Ceasar foi três vezes campeão do Torneio de Golfe Inter-bairros de Manchester.
  • Antes da alteração da realidade, ele possuía 26 publicações científicas e 11 papers em revistas de renome internacional.
  • Ceasar não liga muito para vestimentas ou moda, mas por algum motivo, ele tem uma fascinação por bandanas.
  • Gnomos de Jardim causam uma leve suspeita de Ceasar. Ele não gosta muito de estar no 'campo de visão' de tais acessórios.
  • Sendo solteiro até o momento de sua morte, Ceasar demonstrou um certo interesse amoroso em Rouna Gittan, que parece não ter sido correspondido. Não a tempo, pelo menos.
  • A aparência de Ceasar foi baseada na do Comediante e Ator Norte-americano "Chris Rock".

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória